Arquivo da tag: brioche

brioche francês no extra?

Não tinha muita cara não, mas…

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em ...na cozinha

ícones franceses: os pães

O mais famoso deles talvez seja o croissant , falado e comido de boa cheia por todos os cantos do mundo. A nossa vizinha Argentina tem sua própria versão, a medialuna, ou meia lua, que se difere no uso de alguns ingredientes e é um pouquinho mais “seca”.

Mas fato é que, como existe muita divergência sobre a origem do croissant – a Wikipedia fala em Polônia, Austria, entre outros – resolvi eleger outro pão como o pão mais francês: o brioche !

Sim, sim, pensei na baguete  também, que faz parte do dia-a-dia dos franceses e ajuda a medir o nível de crise no país (um querido amigo conta que quando em Paris começaram a vender meia baguete todo mundo se assustou… era um sinal de que a economia não ia nada bem). Mas me parece um pão mais difundido, e até confundido com outros pães que temos por aqui. Por isso, mais uma vez, o brioche! 

O brioche é inconfundível e quase irreproduzível (veja os passos fotográficos da receita aí embaixo). É um pão enriquecido (o que quer dizer basicamente que leva muita manteiga e muito ovo) e classicamente vem neste formato  mas pode aparecer também em forma de pão de fôrma e de trança. De acordo com a Wikipedia, existem menções a este tipo de pão já no século 13, mas acredita-se que ele seja ainda mais antigo, descendendo de um tipo de pão romano.

O genial é que o brioche consegue ser tão leve e tão delicado, apesar da quantidade de manteiga que vai na sua receita. Para mim, alguns dos melhores da cidade podem ser encontrados no Le Vin Patisserie na Alameda Tietê e, obviamente, no Douce France, onde o chef patissier Fabrice Le Nud faz e vende seus deliciosos pães (sim, apesar do Douce no nome, tem pão também) – e ele dá a receita do brioche em seu site.  

Deixe um comentário

Arquivado em ...na cozinha, ...na vida

pão perdido

A receita é simples, e o nome conhecido por aqui é Rabanada, prato que aparece principalmente nas mesas natalinas. Seu principal ingrediente – pão amanhecido – a conecta à um outro prato largamente difundido na França, o Pain Perdu. Pão amanhecido = Pão perdido = Pan perdu. Sua provável origem francesa, nos leva ao nome utilizado nos países de língua inglesa, onde a Rabanada, o Pain Perdu, é chamada de French Toast.   

Muda o nome, muda o pão que amanhece (na França tive que deixar um coitado de um brioche amanhecendo…), mas a receita é quase sempre a mesma. 

Ingedientes

2 pães tipo francês amanhecidos

6 ovos batidos como omelete

2 xícaras de cha de leite

óleo para fritar

Instruções

Cortes os pãos em rodelas não muito finas, misture com o leite o açúcar e umedeça as fatias de pão. Passe nos ovos e frite em óleo bem quente. Escorra em papel toalha e polvilhe o açúcar com canela.

—————————-

Ficou com vontade e acha que o Natal está muito longe? Aqui, no Ici Bistrô, tem Pain Perdu com purê de peras (para mim, a melhor sobremesa de São Paulo) e no AK Delicatessen tem Pain Perdu feito com Challah, pão típico judaico. 

1 comentário

Arquivado em ...na cozinha