Arquivo da tag: cinema

programinha cult para os pequenos e seus acompanhantes

Férias escolares e nossos petits terão a chance de conhecer dois clássicos do cinema francês: os curtas “O Balão Vermelho” (1956) e o “Cavalo Branco” (1953), com cópias restauradas, exibidos na mesma sessão em cinemas de São Paulo.

O “Balão Vermelho”, de Albert Lamorisse tem trama tão simples quanto mágica: o menino Pascal, à caminho da escola, encontra um balão vermelho preso a um poste, ele pega o balão, mas ao chegar em casa, sua avó o solta pela janela. Só que o balão se recusa a bandonar o menino e o acompanha em vários ritos de passagem para a vida adulta.

O “Cavalo Branco”, segundo e mais conhecido filme de Lamorisse, rendeu ao diretor a boa fama de mestre do documentário poético, também explorando as dores e alegrias do tornar-se adulto.

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em ...no cinema

mais franceses em cartaz

Estreiam neste fim-de-semana dois filmes franceses: Lady Jane (de Robert Guédiguian) e A Última Amante (de Catherine Breillat), um drama e um filme de de época. As resenhas sao do Guia da Folha, e os traillers do youtube.

LADY JANE Idem. França, 2008.Direção: Robert Guédiguian.Com: Ariane Ascaride, Jean-Pierre Darroussin e Gérard Meylan. 102 min. 14 anos. Quando o filho de uma bem-sucedida comerciante nascida em Marselha é seqüestrado, ela decide procurar dois amigos de infância de quem se mantinha distante há anos.Espaço Unibanco Augusta 2, sex. a qua.: 14h, 16h30, 19h e 21h30 (projeção digital). Qui.: 14h, 16h30 e 19h (projeção digital).HSBC Belas Artes/Sala Mário de Andrade, 15h, 17h e 21h10 (projeção digital).


A ÚLTIMA AMANTE Une Vieille Maitresse. França, 2007.Direção: Catherine Breillat.Com: Asia Argento, Fu’ad Aït Aatou e Roxane Mesquida. 114 min. 16 anos. Na Paris do século 19, enquanto um jovem libertino e uma pura aristocrata se preparam para casar, correm por toda a cidade insinuações de que este não conseguirá romper um antigo romance.Bristol 7, sex. a qua.: 15h30, 18h e 20h30. Qui.: 15h30 e 18h.Cine UOL Lumière 1, 14h, 16h30, 19h e 21h30.Reserva Cultural 1, 15h, 17h10, 19h20 e 21h35 (projeção digital).

Deixe um comentário

Arquivado em ...no cinema

un homme et une femme

Embalada pelo clima do dia dos namorados, me lembrei do lindo filme Un Homme et Une Femme (Um Homem, Uma Mulher) dirigido por Claude Lelouch e lançado em 1966. Nele, o charme dos protagonistas é proposital e o charme da mudança de filme (de PB para colorido e vice-versa) completamente ocasional: Lelouch tinha sido assistente de um famoso cineasta que o presenteara com restos de filmes; não tendo suficiente de um nem de outro, criou uma dinâmica entre as cores, e as embalou com uma bela bossa nova!  

 

Deixe um comentário

Arquivado em ...na vida, ...nas artes

cinéfilos, uni-vos!

 

Que tal uma sessão de Godard ao meio dia, todos os sábados, até o dia 28 de junho? Essa é a proposta do Espaço Unibanco com a seleção “Jean-Luc Godard Anos 60”. Delicie-se com:

 

Sábado – 31 de maio – 12h

“Desprezo” (“Le Mépris”, França/Itália, 1963, Drama, 110 min, cor)

Sinopse: O casal Paul e Camille vivem aparentemente felizes em Roma, até que um incidente leva a mulher a desprezar profundamente o marido.

 

Sábado – 7 de junho – 12h

“O Pequeno Soldado” (“Le Petit Soldat”, França, 1963, Drama, 97 min, PB)

Sinopse: Um agente secreto francês se recusa a cumprir uma missão, mas acaba por realizá-la após ser preso e torturado.

 

Sábado – 14 de junho – 12h

“O Demônio das Onze Horas” (“Pierrot le Fou”, França/Itália, 1965, Drama, 115 min, cor)

Sinopse: Um jovem pai de família se prepara para uma festa quando descobre que a babá que vai ficar com seus filhos é uma moça com quem já teve um caso.

 

Sábado – 21 de junho – 12h

“Alphaville” (“Alphaville, une Étrange Aventure de Lemmy Caution”, França/Itália, 1965, Ficção Científica, 98 min, PB)

Sinopse: Um detetive particular chega a uma futurística cidade, onde um cientista proíbe o amor e qualquer tipo de expressão individual.

 

Sábado – 28 de junho – 12h

“Made in USA” (“Made in USA”, França, 1966, Drama, 90 min, cor)

Sinopse: Uma mulher investiga a suspeita morte de um comunista por quem foi apaixonada.

 

 

Ingressos custam R$ 5 e a exibição é sempre às 12h.

 

Fonte: Folha de São Paulo

 

1 comentário

Arquivado em ...nas artes, ...no cinema

francês até morrer

Não resisti ao trocadilho infeliz, mas chamou atenção o tema desta mostra que começou ontem, dia 15 de maio, aqui em São Paulo: “O Crime e o Novo Cinema Francês”, uma parceria entre a Cinemateca da Embaixada da França e o Cine Olido, que reúne uma seleção de filmes franceses da última década que usam como mote o assassinato. Segue a programação pra você se divertir (se conseguir):

 

Quinta-feira, dia 15/5

15h00
“O pequeno tenente”

França, 2004. Direção: Xavier Beauvois. Com: Jalil Lespert, Roschdy Zem. Recentemente formado, o tenente Antoine integra o grupo de luta contra o crime da polícia de Paris. Ele inicia seu aprendizado ao lado de uma mulher que se apega a ele, que tem a idade de seu filho desaparecido. 110minutos.

 

17h00
“Um enigma no divã”
França, 2000. Direção: Jean-Jacques Beineix. Com: Hélène De Fougerolles, Jean-Hugues Anglade, Miki Manojlovic. Um psicanalista testemunha, em seu divã, a morte de uma sadomasoquista. 122 minutos.

 

19h30
“Oito mulheres”
França, 2001. Direção: François Ozon. Com: Catherine Deneuve, Emmanuelle Béart, Fanny Ardant. O Natal se aproxima. Um assassinato é cometido numa antiga casa isolada. Quem será o culpado? Talvez uma das oito mulheres que freqüentam esta casa cercada pela neve. 103 minutos.

 

Sexta-feira, dia 16/5

15h00
“Como matei meu pai”
França, 2001. Direção: Anne Fontaine. Com: Charles Berling, Dominique Reymond, Emmanuelle Béart. Um médico bem-sucedido ajuda seu irmão, que é ator, empregando-o em sua casa. Mas suas vidas são abaladas com as reviravoltas provocadas pelo retorno de seu pai, após muitos anos em um exílio voluntário. 100 minutos.

 

17h00
“Cenas de crimes”
França, 2000. Direção: Frédéric Schoendoerffer. Com: André Dussolier, Charles Berling, Djemel Barek. Em Paris, um grupo de policiais investiga o misterioso desaparecimento de uma jovem, que deixa como pista um folder turístico. 100 minutos.

 

19h30
”Harry chegou para ajudar”
França, 2000. Direção: Dominik Moll. Com: Laurent Lucas, Liliane Rovère, Mathilde Seigner. Um casal em férias está à beira de um colapso por causa do forte calor, da reforma da casa de campo e das três filhas. O marido encontra um misterioso homem que diz ser seu ex-colega de escola. 117 minutos.

 

Sábado, dia 17/5

15h00
“Até já”
França, 2004. Direção: Benoit Jacquot. Com: Isild Le Besco, Nicolas Duvauchelle, Ouassini Embarek. Adolescente rica abandona a casa dos pais para ficar com o namorado e acompanhá-lo em sua vida de bandidagem. 95 minutos.

 

17h00
“Swimming pool”
França/Reino Unido, 2003. Direção: François Ozon. Com: Charles Dance, Charlotte Rampling, Jean-Marie Lamour. Uma escritora de sucesso aceita o convite para ir à casa de campo de seu editor, para concluir seu próximo livro. Lá ela encontra a filha dele, por quem sente uma estranha atração. 103 minutos.

 

19h30
“Um enigma no divã”
França, 2000. Direção: Jean-Jacques Beineix. Com: Hélène De Fougerolles, Jean-Hugues Anglade, Miki Manojlovic. Um psicanalista testemunha, em seu divã, a morte de uma sadomasoquista. 122 minutos.

 

Domingo, dia 18/5

15h00
“Oito mulheres”
França, 2001. Direção: François Ozon. Com: Catherine Deneuve, Emmanuelle Béart, Fanny Ardant. O Natal se aproxima. Um assassinato é cometido numa antiga casa isolada. Quem será o culpado? Talvez uma das oito mulheres que freqü entam esta casa cercada pela neve. 103 minutos.

 

17h00
“Como matei meu pai”
França, 2001. Direção: Anne Fontaine. Com: Charles Berling, Dominique Reymond, Emmanuelle Béart. Um médico bem-sucedido ajuda seu irmão, que é ator, empregando-o em sua casa. Mas suas vidas são abaladas com as reviravoltas provocadas pelo retorno de seu pai, após muitos anos em um exílio voluntário. 100 minutos.

 

Cine Olido: Av. São João, 473
Informações pelo tel.: (11) 3331-7703 ou no site
Ingresso: entrada franca. Retirar ingresso com uma hora de antecedência.
Idade recomendada: 16 anos

 

 

Deixe um comentário

Arquivado em ...nas artes

boa companhia para um dia de chuva

Estava escolhendo um programa para fazer neste dia chuvoso e encontrei um pequeno festival em homenagem a Eric Rohmer no Centro Cultural São Paulo. São longas, curtas e documentários (sobre ele e feitos por ele) como “O Amigo de Minha Amiga” e “Eric Rhomer, Provas de Apoio aos 120′”

Em um artigo sobre o cineasta escrito por Isabela Boscov em 2007, achei mais vários motivos para que este seja um ótimo programa para paulistanos em dia de chuva, ou em qualquer outro dia: “Os filmes do francês Eric Rohmer têm muitos pontos dignos de nota. Primeiro, são lindos. Rohmer adora a beleza e tem para ela um olho classicista, em que tudo, da luz às cores, é harmonioso (qualidade que se estende às suas atrizes, de lindas proporções). Em seus enredos, as pessoas estão sempre de férias ou a passeio, e se aparecem no trabalho é porque já estão de saída para o almoço ou um café.

Os filmes são:

HOJE (dia 2, chuva torrencial)

O AMIGO DE MINHA AMIGA – 16hs

PAULINE NA PRAIA – 18hs

ERIC ROHMER, PROVAS DE APOIO AOS 120′ – 20hs

AMANHÃ (dia 3, previsão de sol)

UM CASAMENTO PERFEITO – 16hs

O JOELHO DE CLAIRE – 18hs

MINHA NOITE COM ELA – 20hs

DOMINGO (dia 4, ainda sem previsão)

O AMIGO DE MINHA AMIGA – 16hs

A CARREIRA DE SUZANNE – 18hs

A FÁBRICA DE CONTO DE VERÃO – 20hs

Os filmes serão reproduzidos a partir de DVDs (lançados recentemente no país) e a entrada é gratuita.

Deixe um comentário

Arquivado em ...nas artes