Arquivo da tag: Mostra Internacional de Cinema de São Paulo

um filme. dois diretores. dois países.

Um filme. Dois diretores. Dois países. Com a direção do francês Jean-Pierre Duret e da brasileira Andrea Santana, o filme Puisque Nous Somme Nés conta a história de dois meninos de Pernambuco que só enxergam como solução de vida ir para qualquer outro lugar.

Jean-Pierre Duret 
Nasceu em Savoie, França, em 1953, numa família de fazendeiros. Depois de longa experiência no teatro com Armand Gatti, tornou-se engenheiro de som. Entre seus trabalhadores como diretor estão Un beau jardin, par exemple (1986), Les jours de la lune (1990), Romances de Terre et d’Eau (2001) e Le Rêve de São Paulo (2004). 

Andrea Santana 

Nasceu no Nordeste do Brasil, em 1964. Trabalhou como arquiteta e urbanista. Começou a trabalhar com documentários em 2000 com Jean Pierre Duret. Entre seus trabalhos estão Romances de Terre et d’Eau (2001) e Le Rêve de São Paulo (2004).http://www.mostra.org/32/exib_filme.php?filme=419&language=pt

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em ...no cinema

um filme que vai de paris à amazônia

Um dia, em Paris, Emilio Belmonte ouviu falar de um barco-hospital que percorre a floresta brasileira e quis saber mais sobre o assunto. Viajou até o rio Tapajós para filmar um lugar que nunca havia visto. Ele chegou à Amazônia com olhos de criança e foi levado por um nome que nada lhe dizia, Abaré, que virou o nome de seu filme, que agora está na Mostra de Cinema.

Uma produção Franco-Brasileira.

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

os franceses da mostra

Acabam de publicar a lista completa da Mostra Internacional de São Paulo e aqui estão os franceses. Assim que tiver tempo, detalho um pouco mais. Enquanto isso, programe-se:

Deixe um comentário

Arquivado em ...no cinema

cinema mudo com orquestra francesa

A Mostra Internacional de Cinema de São Paulo apresenta dois clássicos do Cinema Mudo, Poil de Carotte (1925), de Julien Duvivier e O Homem que Ri (1928), de Paul Leni. Mas o mais especial é que eles serão exibidos com o acompanhamento da orquestra Octuor de France.

A orquestra foi criada em 1979 pelo clarinetista Jean-Louis Sajot, dando foco à música de câmera do século 18, com temperos da atualidade, e os projections-concerts, nos quais o grupo acompanha 12 dos maiores filmes da era do cinema mudo.

Os músicos já estiveram aqui anteriormente, tocando no auditório do Parque do Ibirapuera.

Em breve publico a data de exibição dos filmes.

1 comentário

Arquivado em ...na música, ...no cinema