Arquivo da tag: O Ano passado em Marienbad

alain resnais em restrospectiva

O Centro Cultural Banco do Brasil apresenta em São Paulo a maior retrospectiva já realizada no país sobre a obra do cineasta francês Alain Resnais. Celebrando os 60 anos de carreira do diretor, a mostra “A revolução discreta da memória” apresenta raridades como o curta “Van Gogh” e filmes premiados como “Medos Privados em Lugares Públicos” (melhor direção no Festival de Veneza 2006 e o filme com mais tempo em cartaz em São Paulo em 2008).

É uma oportunidade incrível para ver toda a sua trajetória cinematográfica, além de debates sobre sua filmografia.

A programação completa, que vai do dia 4 ao dia 21 de setembro, você encontra no site do CCBB

———————–

Alain Resnais é um cineasta francês nascido em 3 de Junho de 1922 na cidade de Vannes, na Bretanha francesa. Mais conhecido por suas obras-primas de ficção poética, como “Hiroshima meu amor”/ “Hiroshima mon amour” (1959, com roteiro de Marguerite Duras), e “O Ano passado em Marienbad”/ “L’année dernière à Marienbad” (1961, com roteiro de Alain Robbe-Grillet).

“O Ano passado em Marienbad” é o filme preferido do meu pai. Cresci jogando com ele o jogo que aparece em cena e que hoje procurando na web descobri que se trata de uma variação de um jogo ancestral chamado Nim, que você pode jogar online aqui.

Regras do jogo:

 

É jogado com palitos (de dente ou de fósforos). Faça três fileiras com os palitos, uma embaixo da outra: uma com três palitos, uma com 5 e a ultima com 7.

Cada jogador tem direito a tirar quantos palitos quiser, mas somente de uma fileira de cada vez. Assim, pode-se tirar um único palito da fileira de 7, ou todos da fileira de 3, ou dois da fileira de 5, passando então a vez ao adversário.

Quem ficar com o último palito, perde o jogo. A disposição dos palitos não é a única existente, existindo variações a respeito. Mas em todas elas, a regra básica é a acima descrita.

Mais curiosidades sobre o jogo, aqui

1 comentário

Arquivado em ...no cinema