Arquivo da tag: O Escafandro e a Borboleta

o escafandro e a borboleta em cartaz

O filme de Julian Schnabel, que fez parte da programação do recente Panorama do Cinema Francês no Brasil 2008, entrou hoje em circuito comercial. Inspirado na autobiografia de Jean-Dominique Bauby (1952-97), editor da Elle francesa que depois de um derrame aos 43 anos de idade, ficou paralisado, mas consciente. Quem quiser ler mais sobre, Sérgio Rizzo escreveu hoje na Folha de S Paulo.

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em ...nas letras, ...no cinema

le scaphandret et le papillon

Hoje é dia de “O Escafandro e a Borboleta”, às 18h, na programação do Panorama do Cinema Francês no Brasil, que acontece no Reserva Cultural até amanhã.

Vamos aos detalhes técnicos:

Título Original: Le Scaphandre et le Papillon
Gênero: Drama
Tempo de Duração: 112 minutos
Ano de Lançamento (França / EUA): 2007
Site Oficial: www.lescaphandre-lefilm.com
Estúdio: Pathé Renn Productions / France 3 Cinéma / Canal+ / Région Nord-Pas-de-Calais / The Kennedy/Marshall Company / C.R.R.A.V. Nord Pas de Calais / Ciné Cinémas / Banque Populaire Images 7
Distribuição: Miramax Films / Europa Filmes
Direção: Julian Schnabel
Roteiro: Ronald Harwood, baseado em livro de Jean-Dominique Bauby
Produção: Kathleen Kennedy e Jon Kilik
Música: Paul Cantelon
Fotografia: Janusz Kaminski
Desenho de Produção: Michel Eric e Laurent Ott
Figurino: Olivier Bériot
Edição: Juliette Welfling

A sinopse, de acordo com o site e-pipoca:

Jean-Dominique Bauby (Mathieu Amalric) tem 43 anos, é editor da revista Elle e um apaixonado pela vida. Mas, subitamente, tem um derrame cerebral. Vinte dias depois, ele acorda. Ainda está lúcido, mas sofre de uma rara paralisia: o único movimento que lhe resta no corpo é o do olho esquerdo. Bauby se recusa a aceitar seu destino. Aprende a se comunicar piscando letras do alfabeto, e forma palavras, frases e até parágrafos. Cria um mundo próprio, contando com aquilo que não se paralisou: sua imaginação e sua memória.

Baseado no livro O Escafandro e a Borboleta, de Jean-Dominique Bauby.

Depois de ler tanto sobre o filme, o bom mesmo é assistí-lo.

O Reserva Cultural fica na Av. Paulista, 900.


Deixe um comentário

Arquivado em ...no cinema

cinema francês no brasil

Oito filmes inéditos, diretores e atores convidados e o ator Vincent Cassel (Rios Vermelhos, O Ódio) como padrinho fazem a primeira edição do Panorama do Cinema Francês no Brasil, uma prévia do melhor do cinema francês, premiado em vários festivais, que estará nas telas dos cinemas brasileiros ao longo do ano. O evento é também uma amostra do que será o Ano da França no Brasil. 

Com apoio das distribuidoras, a Unifrance e a Embaixada da França no Brasil trazem para São Paulo e Rio de Janeiro os filmes
O Segredo do Grão, ganhador de do César 2008 de Melhor Filme Francês, Melhor Diretor, Melhor Roteiro Original, Revelação Feminina (Hafsia Herzi). Prêmios Especial do Júri, Melhor Atriz Jovem (Hafsia Herzi) e da Crítica Internacional no Festival de Veneza 2007, com a sua atriz Hafsia Herzi;

Uma Velha Amante, da provocante diretora Catherine Breillat, que vem ao Brasil com a atriz Roxane Mesquida, a bela mocinha do filme, que também está no elenco, junto com Vincent Cassel, de Satã, filme dirigido por Kim Chapiron, outro convidado do Panorama;
PASSAPORTE 8 FILMES INÉDITOS: R$ 40,00 / 20,00
INGRESSOS AVULSOS : R$ 13,00 / 6,50
Programação
SÃO PAULO – de 19 (quinta) a 26 (quinta) de junho
Reserva Cultural (Av. Paulista, 900 – Térreo Baixo – tel. 3287-3529)
Quinta-feira, 19 de junho
19h15 – Abertura + Lady Jane + Debate com Ariane Ascaride 22h15 – Apresentação por artista (a confirmar) + O Escafandro e a Borboleta
Coquetel de Abertura as 22h na Reserva Cultural

Sexta-feira, 20 de junho
13h – Apresentação por artista (a confirmar) + Advogado do Terror 15h30 – Canções de Amor + Debate com Clotilde Hesme 17h45 – Uma Velha Amante + Debate com Catherine Breillat e Roxane Mesquida 20h30 – O Segredo do Grão + Debate com Hafsia Herzi 00h00 – Satã + Debate com Kim Chapiron, Roxane Mesquida e Vincent Cassel 01h30 – festa com Birdy Nam Nam no Vegas

Sábado, 21 de junho
11h – Apresentação por artista (a confirmar) + As Aventuras de Molière, um Irreverente e Adorável Sedutor
21h30 – O Escafandro e a Borboleta

Domingo, 22 de junho
21h30 – Lady Jane

Segunda, 23 de junho 21h30 – Advogado do Terror

Terça, 24 de junho 21h30 – As Aventuras de Molière, um Irreverente e Adorável Sedutor 

Quinta, 26 de junho
19h40 – Canções de Amor
21h30 – Uma Velha Amante

Os filmes ADVOGADO DO DIABO (L’avocat de la terreur), 2007
César 2008 de Melhor Documentário 

Dirigido por Barbet Schroeder
Produzido por Rita Dagher (Yalla Films)
Fotografia : Caroline Champetier e Jean-Luc Perreard
Montagem : Nelly Quettier
Duração : 135 minutos
Distribuído no Brasil por Imagem Filmes

Barbet Schroeder
Colaborou com o « Cahiers du Cinéma ». Criou « Les Films du Losange » que produziu os primeiros filmes de Eric Rohmer. Dirigiu seu primeiro filme em 1969.
1969 : More
1972 : La Vallée
1974 : General Idi Amin Dada (documentário)
1975 : Maîtresse
1977 : Koko: O Gorila Falante (Koko, le Gorille qui parle, documentário)
1982 : Charles Bukowski (documentário)
1984 : Os Trapaceiros (Tricheurs)
1987 : Barfly – Condenados Pelo Vício (Barfly)
1990 : Le Mystère Von Bulow
1992 : JF partagerait appartement
1994 : O Beijo da Morte (Kiss of Death)
1995 : Antes e Depois (Before and After)
1997 : Medidas Desesperadas (Desperate Mesures)
2001 : La Vierge des tueurs
2002 : Calculs meurtriers
2007 : Advogado do Diabo (L’Avocat de la terreur, documentário)

O SEGREDO DO GRÃO (La Graine et le mulet), 2007
César de 2008 de Melhor Filme Francês, Melhor Diretor, Melhor Roteiro Original, Revelação Feminina (Hafsia Herzi). Prêmios Especial do Júri, Melhor Atriz Jovem (Hafsia Herzi) e da Crítica Internacional no Festival de Veneza 2007.

Comédia dramática. Sète, o porto. O Senhor Beiji, sessenta anos sofridos, se arrasta pelo estaleiro naval em um emprego que se tornou doloroso ao longo dos anos. Pai de família divorciado, insistindo em permanecer junto aos seus, apesar de uma história familiar de rupturas e tensões que sentimos estarem prestes a se reacender e que as dificuldades financeiras só fazem exacerbar, atravessa um período difícil da sua vida onde tudo parece contribuir para fazê-lo experimentar um sentimento de inutilidade. Uma impressão de fracasso que pesa sobre ele há alguns anos e de que sonha escapar criando o seu próprio negócio: um restaurante. Só que nada é menos certo, pois seu salário, insuficiente e irregular, está longe de lhe oferecer os recursos para satisfazer esta ambição. O que não o impede de sonhar, de falar dela, sobretudo em família. Uma família que vai pouco a pouco se unir em torno de um projeto que se torna para todos o símbolo de busca de uma vida melhor. Graças a seu senso de « como se virar » e a seus esforços, o sonho deles vai em breve se tornar realidade… Ou quase…

Escrito e dirigido por Abdellatif Kechiche
Produzido por Claude Berri (Hirsh/Pathé Renn Productions)
Com Habib Boufares, Hafsia Herzi, Faridah Benkhetache, Abdelhamid Aktouche, Bouraouïa Marzouk, Alice Houri…
Fotografia : Lubomir Bakchev
Montagem : Ghalia Lacroix e Camille Toubkis
Duração : 151 minutos
Distribuído no Brasil pela Imovision

Abdellatif Kechiche
2001 : A Culpa de Voltaire (La Faute à Voltaire)
2003 : A Esquiva (L’Esquive)
2006 : O Segredo do Grão (La Graine et le mulet)

LADY JANE (Lady Jane), 2008
Policial. Na época em que os Rolling Stones cantavam « Lady Jane », Muriel, François e René, amigos de infância, nascidos nas ruelas populares de Marselha, distribuiam peles roubadas a todas as operárias pobres do bairro. Pararam de roubar depois de matar um joalheiro num estacionamento e, para serem esquecidos, não se viram mais até o dia em que o filho de Muriel é sequestrado… A gangue se refaz então para reunir o dinheiro do resgate.

Dirigido por Robert Guédiguian
Escrito por Robert Guédiguian e Jean-Louis Milesi
Produzido por Agat Films & Cie
Com Ariane Ascaride, Jean-Pierre Darroussin, Gérard Meylan.
Fotografia : Pierre Milon
Montagem : Bernard Sasia
Duração : 102 minutos
Distribuído no Brasil pela Imovision

Robert Guédiguian
1981 : O Último Verão (Dernier Eté)
1984 : Rouge Midi
1985 : Ki lo Sa ?
1990 : Dieu vomit les tièdes
1993 : L’Argent fait le bonheur
1995 : A la vie à la mort !
1997 : Marius et Jeannette
1998 : No Lugar do Coração (A la place du cœur)
2000 : A l’attaque !
2001 : A Cidade está Tranquila (La Ville est tranquille)
2002 : Marie Jo e Seus Dois Amores (Marie Jo et ses deux amours)
2004 : Meu Pai é Engenheiro (Mon pére est ingénieur)
2005 : O Último Mitterand (Le Promeneur du Champ de Mars)
2006 : Armênia (Le Voyage en Arménie)
2007 : Lady Jane (Lady Jane)

AS AVENTURAS DE MOLIERE, UM IRREVERENTE E ADORÁVEL SEDUTOR (Molière), 2007

Comédia. Em 1644, Molière tem apenas vinte e dois anos. Cheio de dívidas e perseguido pela justiça, ele insiste em encenar tragédias nas quais é inegavelmente mau. Um dia, após ser aprisionado por credores impacientes, desaparece…

Dirigido por Laurent Tirard
Escrito por Laurent Tirard e Grégoire Vigneron
Produzido por Olivier Delbosc e Marc Missonnier (Fidélité Films)
Com Romain Duris, Fabrice Luchini, Laura Morante, Edouard Baer, Ludivine Sagnier… Fotografia : Gilles Henry
Montagem Valérie Deseine
Duração : 120 minutos
Distribuído no Brasil por Imagem Filmes

O ESCAFANDRO E A BORBOLETA (Le Scaphandre et le papillon), 2007 César 2008 de Melhor Ator (Mathieu Amalric) e Melhor Montagem (Juliette Welfling). Globo de Ouro 2008 de Melhor Diretor e Melhor Filme Estrangeiro. Prêmio de Melhor Diretor e Prix Vulcain de l’Artiste-Technicien (melhor técnico para o fotógrafo Janusz Kaminski) no Festival de Cannes 2007.

Drama. A extraordinária história real de Jean-Dominique Bauby, editor da revista ELLE que, aos 43 anos, sofreu um derrame que paralisou todo seu corpo, com exceção do seu olho esquerdo. Preso em um corpo sem movimento, mas completamente lúcido, ele se adapta para contar sua incrível história de vida.

Dirigido por Julian Schnabel
Escrito por Ronald Harwood baseado na obra original de Jean-Dominique Bauby
Produzido por Kathleen Kennedy e John Kilik. EUA/França, 2007.
Com Mathieu Amalric, Emmanuelle Seigner, Marie-Josée Croze, Max Von Sydow Fotografia : Janusz Kaminski
Montagem : Juliette Welfing
Duração : 112 minutos
Distribuído no Brasil por Europa Filmes

UMA VELHA AMANTE (Une vieille maitresse), 2007 Festival de Cannes 2007, Seleção oficial

Drama. Na mundana Paris do século XIX, só se fala no casamento do jovem libertino Ryno de Marigny com a bela e pura Hermangarde, uma flor da aristocracia. Os noivos se amam, porém as más línguas insinuam que Ryno não vai conseguir romper um antigo romance com Vellini, uma cortesã escandalosa, filha de uma duquesa com um toureador. Entre confidências, traições e segredos numa sociedade paralisada pelas convenções, a força dos sentimentos vai provocar os acontecimentos.

Dirigido por Catherine Breillat
Escrito por Catherine Breillat, baseado no no romance « Une vieille maîtresse » de Jules Barbey d’Aurevilly
Produzido por Jean-François Lepetit (Flach Film)
Com Asia Argento, Fu’ad Aït Aatou, Roxane Mesquida, Claude Sarraute, Yolande Moreau Fotografia : Yorgos Arvanitis
Montagem : Pascale Chavance
Duração : 114 minutos
Distribuído no Brasil por Filmes do Estação

Catherine Breillat
Nasceu em 1948 na França. Apaixonada por literatura, aos 17 anos publicou o seu primeiro romance, logo proibido para menores. O seu primeiro filme, Une vraie jeune fille (1975), adaptação de outro romance seu, narrava o despertar sexual de uma adolescente, o que causou grande escândalo. Só foi exibido em 2000. Parfait amour! (1996) foi exibido na Seção Paralela em Cannes e Sex is Comedy (2002) abriu a Quinzena dos Realizadores em 2002.

1975 : Uma Adolescente De Verdade (Une vraie jeune fille)
1979 : Tapage nocturne
1987 : 36 Fillette
1991 : Sale comme un ange
1995 : À Propos de Nice – A Continuação (À Propos de Nice – La Suite)
1996 : Parfait Amour!
1999 : Romance X (Romance)
2000 : Para Minha Irmã (A ma sœur)
2001 : Brève Traversée
2002 : Sexo é uma Comédia (Sex is Comedy)
2003 : Anatomia do Inferno (Anatomie de l’enfer)
2006 : Une vieille maîtresse

CANÇÕES DE AMOR (Les chansons d’amour), 2007 Festival de Cannes 2007, mostra « Un Certain Regard »

Comédia musical. As origens de Canções de Amor remetem a um material musical pré-existente: as canções escritas por Alex Beaupain. Os personagens começam a cantar assim que se apaixonam, porque são incapazes de expressar paixão de outra forma. Os cenários, como os apartamentos dos pais, retornam como um coro, com um tom diferente de acordo com o que foi cantado previamente. E assim como numa música, em que certos instrumentos retornam ou desaparecem enquanto outros são adicionados, os personagens secundários dão um ímpeto refrescante à história enquanto outros são eliminados dela. Ismaël perambula sem direção, mas a despeito de tudo continua caminhando. Erwann apressa um pouco seu passo. Já Jeanne é condenada à imobilidade: ela lembra um ponto fixo, pois a tragédia a congela. E Alice anda ao lado de Ismaël, mas ela resolve se afastar do seu caminho para seguir outra história, agora com um rapaz bretão que acaba de conhecer.

Escrito e dirigido por Christophe Honoré
Música : Alex Beaupain
Produzido por Paulo Branco (Alma Films)
Com Louis Garrel, Ludivine Sagnier, Chiara Mastroianni, Grégoire Leprince-Ringuet, Clotilde Hesme.
Fotografia : Rémy Chevrin
Montagem : Chantal Hymans
Duração : 95 minutos
Distribuído no Brasil por Filmes da Mostra

Christophe Honoré
2002 : 17 fois Cécile Cassard
2003 : Ma Mère
2006 : Em Paris (Dans Paris)
2007 : Canções de Amor (Les Chansons d’amour)

SATÃ (Sheitan), 2006
Uma véspera de Natal, que começa com cinco jovens em uma boate de Paris. Animados com a noitada, eles seguem para uma isolada casa de campo, onde são recebidos por Joseph e Marie, os caseiros. Mas esse não será um Natal qualquer. Durante a ceia, nossos heróis comem, bebem e se divertem tanto, que não notam a diabólica armadilha que se fecha em torno deles. Combinando comédia anárquica, suspense contundente, afiado humor negro e horror sanguinolento, Satã é o primeiro filme de Kim Chapiron afiliado à Kourtrajmé, uma descontraída produtora alternativa, composta por vibrantes jovens cineastas franceses liderados por Vincent Cassel, que produz e estrela como o demoníaco Joseph. Com Vincent Cassel, Olivier Bartélémy, Roxane Mesquida.

Dirigido por Kim Chapiron
Roteiro de Christian Chapiron e Kim Chapiron
Produzido por Kim Chapiron, Vincent Cassel e Éric Névé
Com Vincent Cassel, Olivier Bartélémy, Roxane Mesquida, Nico Le Phat Tan, Leïla Bekhti, Ladj Ly, Monica Bellucci.
Fotografia de Alex Lamarque
Montagem de Benjamin Weill
Duração: 87 minutos
Distribuído por Paramount Pictures do Brasil

 

Deixe um comentário

Arquivado em ...nas artes, ...no cinema